quinta-feira, junho 14, 2007

O conhecimento é uma mola que me impulsiona.
Quanto mais fuço, mais alto quero pular para ver o que existe atrás da montanha. Se isso é sabedoria de verdade, ñ sei e nem busco saber.
Apenas sei que pouco ainda sei e isso me deixa mais triste do que feliz por vezes.
É aquele sentimento de angústia que salta pelos olhos diante de uma livraria, locadora ou página da internet: tanta coisa e tão pouco tempo.
É aí que fico me questionando sobre o tempo.
Já ouvi dizer que aproveitamos esse tal ao máximo quando estamos lotados de coisas para fazer. Parece que o ócio só traz mais ociosidade, será verdade isso? É, quando começamos a coçar ñ dá mais vontade de parar mesmo.
Enfim, tento reverter esse sentimento de angústia para algo mais positivo...afinal, é bem deprimente competir comigo mesma tentando devorar tudo o que vejo pela frente.
Nos tropeços às vezes opto pela pressa, outras, volto-me para a câmera lenta, e assim o fuça-fuça continua!


Se o universo gosta mesmo de velocidade, vou dar uma ajustada no meu velocímetro para deixá-lo pelo menos equilibrado.

### Wingmakers ###








2 comentários:

Alex Cói disse...

Não sei nem um fiapo do que é essa doideira toda que acontece no mundo.


Por hoje eu só sei que quero conhecer um monte...
fico feliz por ter bastante tempo para pesquisar essas coisas...e por encontrar alguns doidos que gostam de "fuçar" também...Assima jornada fica mais divertida..!

Angeliki disse...

Ju, very often I have the same feeling you do.."too much to see"..and "very little time"..recently I discovered the irritating existance of another one: "too far...". I hope that in my relationship with all of you the last one won't be a barrier..
Many kisses from Greece and hope to meet you in person when I come.
Angeliki