quinta-feira, novembro 16, 2006

Idéia na cuca:
Saudades dos tempos em que meus sonhos eram sustentados pela ponta da sapatilha.


Às vezes me perunto se pendurei as sapatilhas ou se foram elas que me penduraram...


O ritmo frenético e quase militar do ballet me encheu de alegrias e disciplina. Na época, sentia mais a disciplina. Hoje em dia, vejo o quanto fui feliz sassaricando pelos palcos, freqüentemente mais caindo aos pedaços do que pomposos.

Fantasias, dores, ensaios, apresentações, maquiagens, breu, cumplicidade, frio na barriga, mais breu, luzes...companhia.

Dizem que no palco da nossa vida somos os artistas principais. Que afirmação esdruxulamente óbvia.

Recado de bolso:

Dê-me o palco e a vida acontece!

2 comentários:

Alex Cói disse...

Sei bem o peso que isso tem na sua vida..! Ah como eu admiro essas coisas!!!
Será que elas foram colocadas no começo da vida só pra ficarmos degustando depois de mais velhos..?
Quero crer que não..! Ainda vamos voltar a ativa..!

Um abraço com "armadura"

*Reverência*

Anônimo disse...

parece véia falando, que papo é esse de "aqueles tempos..."
como vc esta Juliana? e como foi conhecer Nadja, seja sincera comigo!
Entrei em teu blogger, mereço um premio, que vc acha de um pastel com queijo que faz anos que nao como?

Um forte abraço
(anao)