segunda-feira, dezembro 04, 2006

Lembro-me bem do dia em que meu professor de filosofia do colégio questionou a noção que temos do que é infinito.
É engraçado como desde pequenos pensamos nisso: contar até o infinito, usar "infinito" para ganhar uma discussão boba ("você um chato", "você é mais", "você é chato infinito").
Mais tarde aprendemos até a representar o infinito na matemática.
E eis que , no terceiro colegial, no auge de meus 16 anos, um chato vem me perguntar se eu acredito que o universo é infinito.
O que você responderia?
É possível pensar em algo que não acaba?
Pense bem, se você cair no espaço, você morre caindo e não chega ao fim de nada!
Consegue alimentar essa idéia?
É, o infinito fica no cantinho de cada página que viro na minha vida. Se ele existe para os outros eu não sei, mas acho que o espaço sideral não me fascinaria tanto não fosse pelo infinito nele possível.



Falando em espaço, adoro ficar procurando fotos de supernovas na internet.
É tão bonito ver as estrelas nascerem.
Mais bonito ainda é saber que continuamos vendo as danadas mesmo depois que apagaram, eita distância arretada essa entre o espaço e nosso mundinho medíocre.

Amo ficar alisando a página amassada e envelhecida do céu ...

3 comentários:

Alex Cói disse...

Gostei demais da parte da pagina amassada. Eu nao conseguiria arranjar um jeito tao bonito como esse pra descrever o ceu...! Voce e esse seu jeito modesto e agucado de enxergar as coisas...
Nunca parei pra pensar no infito...eu fico tao entrertido na futil minha correria do dia a dia, que deixo passar despercebido a grandeza das coisas...Vou pensar um pouquinho mais quando olhar pro ceu!


TE AMO mais que o infinito..!

Bellajubellaisabella disse...

E vc, infinitamente puxando meu saco....rsrs.
Quem resolveu dar esse papel para os namorados, hein?
Fala sério...hehe.

Alex Cói disse...

hihihi..!